Círculos Potencializadores:

elementos comuns e norteadores

A partir das experiências educativas do IDEP Social junto à sociedade civil, foi elaborada uma metodologia de trabalho centrada na formação sistêmica e integral dos sujeitos. Essa perspectiva de ação, a qual nomeamos como Círculos Potencializadores, objetiva a transformação ambiental, cultural, econômica e social da realidade e de seus atores.

Para alçar tais objetivos, os CPs preconizam em sua plataforma frentes de atuação organizadas em sete eixos, sendo eles: Projeto de Vida; Desenvolvimento Pessoal e Interpessoal; Habilidades Artísticas; Promoção e Garantia de Direitos; Inserção Social e Produtiva; Comunicação e Letramento; e Sustentabilidade.

Desse modo, programas, projetos e ações do IDEP Social acomodam os CPs de acordo com suas especificidades, mas sem esquecer do diálogo permanente com os demais elementos que os compõem, pois, como dito anteriormente, compreendemos os sujeitos em sua complexidade, compostos e interpelados por variadas dimensões (sociais e individuais).

NOSSOS PROGRAMAS E PROJETOS

Formação Integral

O programa de Formação Integral atua em duas perspectivas. A primeira, levando em consideração a imediaticidade da vida, tem como foco a formação para o mundo do trabalho e a geração de renda. Já a segunda busca o desenvolvimento das potencialidades criativas, inovadoras e transformadoras dos indivíduos para que, imersos em seus locais de atuação, sejam potências e sabedores de direitos!

 

Desde a fundação do IDEP Social, o Núcleo de Inserção e Cidadania desponta como principal projeto do Instituto. A coordenação atua na sede administrativa, localizada na rua 16, nº 130 - Jereissati I - Maracanaú - CE.

O NIC contempla as seguintes tarefas: triagem das pessoas candidatas; análise de currículos; entrevista individual; administração dos instrumentos jurídicos (termo de compromisso, termo de rescisão, termo de concessão de recesso remunerado e aditivo); avaliação de desempenho bimestral; acompanhamento nas instituições de ensino; orientação jurídica; seguro de vida (Cobertura 24 horas).

Ficou interessad@?

Para participar, basta deixar seu currículo atualizado em nossa sede administrativa (Rua 16, nº 130 - Jereissati I - Maracanaú) e aguardar a abertura de novas vagas em organizações parceiras.

Caso seu perfil se encaixe nos requisitos, você será encaminhad@!

 

O projeto Aprendiz Com.Potência possui os seguintes objetivos:

- Desenvolver habilidades que possibilitem a execução de tarefas específicas das rotinas administrativas;

- Ampliar o universo cultural, político e crítico das educandas e educandos;

- Promover a inclusão digital;

- Desenvolver a capacidade de comunicação e organização;

- Despertar a postura de agentes de transformação social (pessoal, familiar e comunitária);

- Contribuir na elaboração de um projeto de vida, ferramenta que dá norte à vida pessoal, acadêmica e profissional;

- Encaminhar jovens para o mercado de trabalho.

Os cursos oferecidos são:

- Alimentador de Linha de Produção: desenvolve habilidades para alimentar, operar e patrulhar um conjunto de máquinas; para assegurar a qualidade do produto; para seguir os procedimentos adequados; e para respeitar as normas de segurança, higiene e preservação ambiental;

- Assistente Administrativo: capacita jovens aprendizes na área administrativa, como auxiliar de escritório, almoxarife e office girl / office boy. O curso busca proporcionar ferramentas, técnicas e procedimentos específicos a fim de assegurar uma formação compatível com as exigências do mercado;

- Serviços no Comércio: credencia @s aprendizes a promover, com excelência, a exposição de produtos e a aplicação de ferramentas e técnicas de vendas, contribuindo para o alcance de resultados positivos da organização;

- Assistente de Logística: proporciona às/aos aprendizes o desenvolvimento de competências referentes à rotina dos principais setores de trabalho, focando na qualificação para o exercício de atividades com precisão, organização e segurança. Além disso, forma profissionais para um mercado de trabalho cada vez mais competitivo e seletivo, inserido num cenário de mudanças rápidas e globais que exige trabalhador@s preparad@s e multifacetad@s;

- Serviços no Supermercado: tem como foco a atuação em atividades gerais de um supermercado, considerando os setores de panificação, confeitaria, bazar, hortifruti e açougue.

Seja noss@ aprendiz!

Basta deixar seu currículo atualizado no nosso Núcleo Aprendiz Com.Potência, localizado no Feira Center de 

Maracanaú (Av. I, nº 17 - Jereissati I - Maracanaú). Após a entrega, a coordenação do projeto aguardará a abertura de novas vagas em organizações parceiras.

Caso seu perfil se encaixe nos requisitos mínimos, você será encaminhad@!

 

A ineficiência de políticas públicas de cultura e lazer é sistêmica no estado do Ceará. Dessa forma, a população de Maracanaú não está ilesa. Cientes da música-manifesto “Comida”, do grupo de rock nacional Titãs, o IDEP Social e o povo maracanauense não quer só comida, “a gente quer comida, diversão e arte”.

Com o intuito de promover o Direito à Cultura, assegurado na Seção VI do Estatuto da Juventude, e propulsar mudanças sociais, o Cinema Independente e Popular chega como alternativa diante do cenário de precarização e cerceamento das ideias em nosso Município. Isso se dá pelo fato do IDEP Social acreditar no poder da linguagem audiovisual como potencializadora de espaços de formação e novos turnos de ações.

A iniciativa tem, ainda, como finalidade ser um espaço de acesso àquel@s que, por razões territoriais ou econômicas, são privad@s de usufruir os produtos culturais audiovisuais, concentrados nas capitais de nosso País. Outro objetivo importante do projeto é formar novas audiências, ampliando o olhar e a percepção dess@s nov@s espectador@s sobre os temas propostos pelas obras, bem como promovendo rodas de diálogo.

 

No entanto, não queremos a sétima arte como foi pensada, em 1911, pelo italiano Riccioto Canudo, que, para consagrar-se enquanto síntese artística, deveria distanciar-se do povo. Pelo contrário, queremos e defendemos um cinema independente e popular que sirva como propulsor da liberdade de expressão e acesso à cultura.

Desse modo, o CinIDEP propõe discussões construtivas e democráticas sobre racismo, intolerância religiosa, democracia, diversidade sexual e de gênero, inclusão, psicoativos e demais questões estruturais na sociedade brasileira, abrangendo, ainda, grandes áreas do conhecimento, como Filosofia, Sociologia, Artes e Mídia.

O projeto também incentiva a construção e a autoafirmação identitária dos indivíduos - e dos povos -, enquanto cidadãos e cidadãs potentes, por meio do cinema, encorajando a livre expressão d@s participantes, e a mobilização dest@s, para que todas as vozes sejam socialmente ouvidas e atendidas.

 

O Sobre Juventudes e Violência é dinâmico e possui diversas faces que ganham forma de acordo com a necessidade metodológica. Seminário, grupo de discussão, debate, mesa redonda, painel, formação, aula, palestra, enfim, todo e qualquer espaço que sirva ao seu intuito.

O projeto é uma ação pioneira no município de Maracanaú. Ele reúne lideranças, movimentos e organizações juvenis; educador@s, lideranças políticas, militantes, estudantes, entre outras representações da Cidade. Seu objetivo primordial é discutir sobre os diversos tipos de violência impostos sobre as juventudes brasileiras e maracanauenses.

 

Trata-se de uma formação política destinada às/aos jovens participantes de movimentos e organizações sociais. O interesse da Escola de Potencialidades Juvenis é partilhar experiências coerentes com o projeto entre @s cursistas, bem como construir, em conjunto, novos turnos de combate e reivindicação de políticas públicas para o município de Maracanaú.

Os módulos de trabalho se articulam em torno dos seguintes temas: Universo Juvenil; Juventudes e Direitos; Juventudes e Sociedade; Juventudes e Mediação Social; e Juventudes e Cidade.

EDP

 

Escola de Desenvolvimento de Potencialidades

Como o nome sugere, trata-se de um projeto que tem o objetivo de promover a emancipação juvenil por meio da formação pessoal e profissional.

Diferentemente do Núcleo de Inserção e Cidadania - NIC, a EDP atua especificamente com dois arcos ocupacionais: Comércio e Turismo. Além disso, o projeto pretende atender a um número limitado de jovens (120), com idade entre 18 e 29 anos.

Si Queira na Rua

O projeto Si Queira na Rua é uma proposta formulada pelo IDEP Social com o objetivo de incentivar a participação da comunidade do bairro Siqueira em atividades artísticas, com ênfase na modalidade Teatro de Rua.

Desenvolvido para a ocupação dos espaços públicos, o Teatro de Rua convoca às/aos suas/seus partícipes o uso da voz e do corpo como representação estética e artística. Desse modo, o projeto ambiciona a capacitação d@s interessad@s por meio de esquetes e análises da literatura e dos saberes populares sobre a história do Teatro e da população do Siqueira.

IDEP Social Cuidador

Nós, do IDEP Social, sabemos que desenvolver potencialidades é um grande desafio, tendo em vista que são muitos os conflitos determinados por elementos exteriores ao indivíduo. Porém, toda e qualquer mudança inicia quando estamos bem sintonizad@s com nós mesm@s.

É assim que surge o programa IDEP Social Cuidador: com foco na promoção de uma vida saudável e no alcance da efetivação dos Direitos Humanos, sexuais e reprodutivos do público participante.

 

A Terapia Comunitária Integrativa - TEIA surge como uma intervenção de prevenção, tratamento e reinserção de consumidor@s de psicoativos (drogas legais e/ou ilegais) e familiares codependentes, promovendo a saúde, a construção de redes solidárias e ações de combate à dependência.

O projeto está fundamentado em seis eixos teóricos:

- Pensamento Sistêmico: os problemas só são entendidos e resolvidos se os percebermos como partes de um todo: biológico (corpo), psicológico (mente e emoções), social e espiritual. Cada parte influencia e interfere na outra;

- Teoria da Comunicação: a comunicação entre as pessoas é o elemento que une os indivíduos, a família e a sociedade. A comunicação permite compreender que todo ato (verbal ou não), individual e/ou grupal, possibilita a compreensão das muitas possibilidades dos significados e sentidos do comportamento humano;

- Antropologia Cultural: a cultura é o elemento de referência da nossa identidade, interferindo de forma direta no “quem eu sou” e no “quem somos nós”. É a partir daí que podemos nos aceitar para aceitarmos @s outr@s;

- Pedagogia de Paulo Freire: Freire nos lembra que aprender é o exercício do diálogo, da troca e da reciprocidade, ou seja, há entre educand@s e educador@s relações mútuas de fala, escuta e aprendizagem. Diferentemente da educação bancária, caduca em seus métodos e entendimento, a pedagogia freireana preza pela associação entre teoria e prática, pois aprender é apreender os problemas vivenciados ao nosso redor, marcados na vida cotidiana. O papel político d@ educador@ não deve ofuscar o carinho, o apreço e a identificação, elementos indispensáveis para uma prática libertadora;

- Resiliência: é a própria história pessoal e familiar d@ consumidor@. Em nosso trabalho, postulamos uma leitura positiva da realidade, isto é, o que os sujeitos têm e não o que os falta. Nesse intervalo, não há um manual ofertado por nós sobre como os problemas serão solucionados e as fraquezas compensadas. O interesse da TEIA é identificar as forças e potencialidades d@s consumidor@s de psicoativos, que buscam auxílio para a redução de danos e/ou abandono, permitindo o encontro de soluções próprias, dentro do tangível em suas vidas;

- Redução de danos: de acordo com a Associação Internacional de Redução de Danos (IHRA), o método é um conjunto de políticas e práticas cujo objetivo é reduzir os danos associados ao consumo de psicoativos em pessoas que não podem, ou não querem, interromper o uso contínuo dessas substâncias. Relembramos que apenas recentemente o consumo de substâncias psicoativas se tornou um problema social. Tomando o exemplo dos Estados Unidos, até o ano de 1914, as pessoas tinham o direito à autodeterminação quanto ao uso dessas e demais drogas.

Denunciando o olhar moralista, punitivo e discriminatório, a TEIA promove em suas ações medidas que diminuem os possíveis riscos físicos, familiares e socioeconômicos do consumo - prolongado - de psicoativos, a saber: construção de intervenções apropriadas para a redução de cada tipo de droga, levando em consideração questões sociais que aumentam a vulnerabilidade d@s consumidor@s; importância do acesso à assistência médica pública ou privada; Direitos Humanos; e questionamento e proposição de políticas públicas.

Fala sério! Dialogando com prazer

 

O projeto Fala sério! Dialogando com prazer é uma ação do IDEP Social junto à população jovem, majoritariamente em idade escolar, que objetiva proporcionar formação em saúde sexual e reprodutiva, com foco na diversidade sexual, nos Direitos Humanos e na multiplicação de saberes.

A proposta é receber @s participantes em nosso espaço, ou ir até jovens e/ou grupos de jovens, para oferecê-l@s uma formação em sexualidade, relações e identidade de gênero, afetividade, genitalidade, orientação sexual, prevenção às ISTs/HIV/Aids e auto-organização. O último elemento busca promover intervenções sociais e multiplicação de saberes na comunidade em que as juventudes estão inseridas.

Gestão e Fortalecimento Institucional

O programa de Gestão e Fortalecimento Institucional tem como foco as estratégias de autogestão, a comunicação institucional e a captação de recursos. Conheça os projetos deste programa logo abaixo!

Seminário de Planejamento e Avaliação Institucional

O projeto objetiva reunir sóci@s e trabalhador@s do IDEP Social para monitorar e avaliar o plano institucional. Deve ocorrer semestralmente em consonância com o plano de ação do Instituto. Além disso, poderá contar com parcerias de outras organizações da sociedade civil – OSCs a fim de promover formações direcionadas à gestão.

Articulação em Fóruns e Redes

O projeto tem como objetivo manter uma relação de colaboração mútua com diversas organizações da sociedade civil – OSCs do estado do Ceará, da região Nordeste e do Brasil, priorizando as redes de proteção à família, de juventudes, de defesa dos direitos da criança e d@ adolescente, de Assistência Social, de Saúde (com foco na prevenção às ISTs/HIV/Aids), de mulheres, de igualdade racial e de políticas sobre drogas.

O Instituto deve indicar uma representação dentre suas/seus sóci@s e trabalhador@s, desde que referendada pelo conselho diretor, aos fóruns e redes para atuarem em sintonia com o plano institucional do IDEP Social.

Comunicação Institucional

O projeto tem como intuito proporcionar visibilidade ao IDEP Social, por meio da comunicação institucional, e, dessa forma, estreitar o relacionamento com seus públicos de interesse a fim de captar recursos para os seus projetos.

Portanto, será necessária a constituição de uma equipe para elaborar, executar e analisar um projeto específico de comunicação institucional. Além disso, esta será responsável pela unificação da identidade institucional e por sua divulgação.

© 2020 por Comunicação IDEP Social.

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon